Gerenciando playlists com o EMMS

Faz tempo que estava infeliz com a forma de gerenciar minhas playlists e finalmente encontrei uma solução satisfatória.

Possuo poucas e distintas playlists. Duas playlists de áudio derivam do meu (mal)gosto musical (citado em “{Emacs} Nova Função para o EMMS” ) e algumas de vídeo que dependem dos animes, cursos etc que esteja acompanhando, sempre baixo e armazeno em diretórios específicos por questões práticas (tenho pouca tolerância a propaganda e não tenho internet 24/7).

Até agora, tanto as playlists de audio quanto as de vídeo eram geradas por comandos shell. O pior caso ficava por conta da gestão das playlists de animes, onde eu tinha que lembrar qual foi o último episódio assistido e, como não tenho boa memória, se o próprio histórico do shell não “arrotasse” a posição, eu acabava por reassistir episódio por episódio para lembrar onde parei. Em séries/animes pequenos não errava muito, mas houve um anime (já não lembro mais qual foi) que possuía mais de 60 episódios e eu reassisti vários inteiros achando que havia encontrado o ponto de parada para só depois lembrar de ter parado uns 10 episódios adiante… Sem dúvidas, precisava de uma forma para armazenar o último vídeo assistido sem que isto interferisse com as outras playlists.

Foi então que, após reler o manual do emms em busca de soluções para o problema da persistência das playlists de audio, esbarrei na solução: criar múltiplas playlists e salvá-las automaticamente é uma característica do emms muito fácil de implementar. Quando se usa os commandos normais de criação de playlists do emms, sobrescreve-se a playlists em execução (se houver) pela mais recente e, para modificar este comportamento, basta dizer ao emms que crie uma playlist nova e em branco para só então determinar seu conteúdo, é importante também renomear o buffer para um nome mais adequada e assim impedir que seja sobrescrito pela nova playlist por acidente. Após a configuração do histórico, tanto o armazenamento quando a recuperação das playlists entre as seções do Emacs ficam “automágicas”.

Traduzindo para comandos…

  1. Deve-se primeiro criar uma playlist vazia com o comando:

    ,----
    | emms-playlist-new
    `----
    
  2. Popular a playlist com algum dos comandos de criação, exemplos:
    1. emms-play-file
    2. emms-play-directory-tree
  3. Renomear o buffer para algo mais descritivo, exemplo:

    ,----
    | M-x rename buffer RET *EMMS Anime* RET
    `----
    
  4. Não esquecer de configurar o histórico no \tilde{}/.emacs:

    ;;; emms-history.el -- save all playlists when exiting emacs
    (require 'emms-history)
    (emms-history-load)
    (setq emms-history-start-playing nil)
    

Isto é suficiente para que as playlists bem como a posição em cada sejam armazenados e recuperados entre as seções do Emacs.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s